Anúncio

Ukulele é visto como o instrumento em alta

por Larissa Castro

Publicado em 30 de outubro de 2020 às 17:18
Atualizado em 30 de outubro de 2020 às 18:25
Anúncio

O Ukulele lembra muito o cavaquinho de origem portuguesa, ou até mesmo um pequeno violão. Mas saiba: há diferenças entre os instrumentos musicais. Visto como o procurado do momento, o Ukulele é havaiano, mas de origem portuguesa, e faz parte de diversas composições nacionais e internacionais. Em Guarapari, um músico se aprofunda nos estudos e oferece aulas para pessoas a partir de cinco anos.

Crescendo cada vez mais em relação à procura, o Ukulele chegou a Guarapari em 2011. Quem faz parte do incentivo às primeiras aulas do instrumento na cidade é o João Daniel C. Costa, que é músico, educador musical e pesquisador. “Eu fui um dos, se não o primeiro, a trazer o instrumento para cá. Comecei a dar aulas e trabalhar com ele em projetos, fiz pesquisas para conclusão de faculdade, dissertação de mestrado, agora estou em um doutorado que pesquisa esse instrumento também. Me envolvo em movimentos nacionais e sou uma das referências no instrumento no Brasil, pois o pesquiso seriamente”, conta.

João Daniel oferece aulas de diversos instrumentos em Guarapari. Foto: Arquivo pessoal.

Com o som único, apesar de ser mais forte em músicas havaianas, o Ukulele é utilizado em vários estilos. “O instrumento é comumente lembrado nas músicas tradicionais do Havaí, mas o ukulele foi expandido para o mundo. Toca-se jazz, música pop, rock, música clássica, etc. É um instrumento único, apesar de em alguns momentos lembrar o som de um violão com cordas de nylon, tocado na região mais aguda. O Ukulele possui um som doce”, explica João.

Propício a diversas idades, por ter poucas cordas, sendo apenas quatro, com textura macia e fácil de segurar, o Ukulele é visto como uma boa opção para crianças. “Não há restrição de idade, mas claro que há a questão motora, por exemplo. Uma criança muito pequena, pelo fato de não ter desenvolvido a parte motora como uma criança maior ou um adulto, não tocaria igual. Mas é possível fazer o trabalho de musicalização deixando a criança manipular e explorar o instrumento, de forma lúdica; por ser menor, é até mais interessante que o violão”, sugere o profissional.

João Daniel oferece aulas de diversos insturmentos.

Histórico de João com o instrumento

Buscando por novos conhecimentos a respeito do instrumento, João que está na fase de pesquisa em doutorado, aprendeu a manusear o Ukulele há quase dez anos. “Eu conheci o Ukulele no final de 2009, através de um vídeo na internet com um garotinho tocando o instrumento na música I’m Yours. Mas o primeiro contato mesmo, foi em 2011, com estudos, pesquisas e aulas. Dou aula de outros instrumentos desde 1995, quando eu tinha 14 anos. Profissionalmente, desde 2009”.

“Não é um mini violão, nem um cavaco, o Ukulele possuiu peculiaridades”.

Aulas

“Para quem quer começar as aulas, é preciso ter o instrumento, buscar o professor; seja presencial ou on-line. Eu trabalho on-line com meus alunos dos projetos da escola, mas, no momento não estou aceitando novos alunos, pois estou com os horários cheios. Durante a pandemia, apenas on-line, mas ofereço o formato presencial também. Estou para montar alguns cursos que saem em breve”.

Para participar dos novos projetos de João Daniel, que serão lançados em breve, basta entrar em contato pelo telefone 27 99908-9212, pelo instagram @joaodanielmusico ou acessar o site professordeukulele.com.br e verificar os diversos trabalhos do profissional.

“Ao longo dos anos, muitos músicos têm utilizado o ukulele em suas performances e gravações: Elvis Presley, George Harisson, John Lennon, Paul McCartney, Jack Johnson, Jason Mraz, entre outros. No Brasil, tem-se visto músicos como Marisa Monte, Tiago Iorc, Clarisse Falcão, Lulu Santos e muitos outros profissionais da música utilizarem o uke – outra forma de se referir ao ukulele – em suas apresentações”.

João Daniel C. Costa, músico, educador musical e pesquisador.

Tags:

Anúncio

Veja também

Ailana Vilela_capa

Antes do retorno, Samarco implanta o “Força Local”

azul-conecta-voo

Voos diretos para Guarapari

Anúncio
negros

Novembro Negro: conheça algumas expressões racistas e seus significados

socorro quero bolo (1)

Venda de bolos liberta mulher da depressão

Fábio Novaes Sicoob

O que é e o que muda com Pix

galeto_assado

Galeto Assado com Ervas e Limão Siciliano