Anúncio

Trança nagô e as diversas possibilidades

por Larissa Castro

Publicado em 29 de setembro de 2020 às 18:45
Atualizado em 29 de setembro de 2020 às 18:45
Anúncio

Se você trança o seu cabelo partindo do couro cabeludo, saiba: é uma trança nagô. Com variados modelos, o penteado de origem africana ganha cada vez mais espaço e adaptações no Brasil. As ideias que fizeram sucesso no verão 2020, têm tudo para também entrarem na moda da estação de 2021. E para quem não sabe fazer em casa, há profissionais prontos para transformarem o seu visual.

Com mais de 80 modelos para trançar, homens e mulheres se apaixonam pelo estilo da cultura afro. Em Guarapari, a trancista Larissa Souza é preparada para fazer o formato que o cliente desejar. “A pessoa me mostra a foto, e eu faço. Independente do modelo, utilizamos a mesma raiz, que é a trança nagô. O que muda é a variação do penteado”

Larissa Souza, trancista.

Dentre tantas opções, a mais escolhida pelos clientes de Larissa é a trança rabo. “Este modelo requer uma hora para ser feito. A boxeadora é a que gasta menos tempo; apenas 20 minutos”.

E tudo que é bom se repete, a trancista prevê que o verão 2021 dará mais uma vez espaço aos cabelos trançados. “Com certeza o estilo retorna no próximo verão. A trança não sai de moda. A cada ano é lançado um novo modelo; uma verdadeira inovação. O que um dia foi feito apenas com o próprio cabelo, hoje em dia há opções de inserir linha, alongamento e o material jumbo, então sempre há inovações”, explica Larissa.

A trança boxeadora leva em média 20 minutos para ser feita.

O penteado buscado por homens e mulheres, é mais desejado por pessoas entre 18 e 35 anos. Quem faz, tem a durabilidade de 15 dias com o visual, que pode ser lavado normalmente.

Os trabalhos feitos por Larissa Souza podem ser conferidos no instagram @larihdsouza

A trança nagô possui origem africana.
Anúncio

Veja também

gestante

Exercícios na gestação: o que não te contaram

Ailana Vilela_capa

Antes do retorno, Samarco implanta o “Força Local”

Anúncio
azul-conecta-voo

Voos diretos para Guarapari

negros

Novembro Negro: conheça algumas expressões racistas e seus significados

socorro quero bolo (1)

Venda de bolos liberta mulher da depressão

Fábio Novaes Sicoob

O que é e o que muda com Pix