Anúncio

Saúde ocular: de olho na tela (*)

(*) por Dra. Camila F. V. B. Zanon | CRM - ES 12566

por Revista Sou

Publicado em 25 de fevereiro de 2021 às 12:00
Atualizado em 25 de fevereiro de 2021 às 12:00
Anúncio
Imagem ilustrativa. Foto: reprodução

Os avanços tecnológicos criam novas soluções incríveis; mas, também apresentam novas dificuldades. A informatização dos dias de hoje e a internet permitem-nos gerir muito mais informações e usar mais ferramentas do que nunca.  

Contudo, toda esta produtividade implica em passarmos muito tempo à frente das telas como as de computadores, tablets e smartphones. A todo momento estamos todos conectados e, cada vez mais, expostos às telas. Porém, estudos recentes mostram que a estrutura dos nossos olhos sofre com esse esforço excessivo. Será que os olhos também se adaptaram à essa era digital? 

A exposição às telas por longos períodos sem intervalos gera sintomas como cansaço, sensação de corpo estranho, ardência, dor, irritação, vermelhidão, ressecamento e turvação visual. E, caso essa exposição mantenha-se como hábito, os sintomas podem evoluir, já que o uso prolongado da visão de perto provoca cansaço, diminuição no poder de acomodação e na capacidade de convergência (focar a visão para perto), assim como leve indução de miopia transitória pelo esforço. 

A Organização Mundial de Saúde (OMS) calcula que 27% da população mundial era míope e projeta para 2050 uma taxa de 52%, sendo que o grau desses míopes também está aumentando. Estima-se que, naturalmente, piscamos cerca de 10 a 15 vezes por minuto e que, diante do computador ou do celular, reduzimos para 4 ou 5 vezes, o que diminui o filme lacrimal (camada líquida protetora dos olhos). O ressecamento do olho expõe a córnea e a conjuntiva às lesões temporárias e até definitivas. 

Assim como nos adaptamos ao mundo diante das telas, devemos também criar hábitos que nos protejam de possíveis complicações oculares, como fazer intervalos frequentes, sugeridos a cada 30 minutos, e focar objetos de longe durante esse intervalo. A melhor forma de prevenir e detectar precocemente qualquer problema é visitando anualmente o oftalmologista. No caso das crianças, fique atento às reclamações de dor de cabeça, visão embaçada e olhos vermelhos. 

Dra. Camila F. V. B. Zanon | CRM – ES 12566 – Oftalmologista e Especialista em Glaucoma, e Membro da Sociedade Brasileira de Oftalmologia e Sociedade Brasileira de Glaucoma

Clínica Monte Moriá
Rua Horácio Santana, 124 – Parque Areia Preta / Guarapari
(27) 3362 1482 

Atendimento para adultos e crianças / convênios e particular • consultas • lentes de contato • teste do olhinho • urgências • exames complementares: Topografia corneana, Microscopia Especular, Paquimetria, Gonioscopia, Propedêutica de olho seco, Avaliação de senso cromático e estereopsia.  
• tratamento clínico e cirúrgico de glaucoma e glaucoma congênito. 

Tags:

Anúncio

Veja também

Lenine-em-Transito-07-Flora-Pimentel-p

Lives continuam sendo a alternativa cultural em tempos de pandemia

capa para pauta moda sem gênero

Roupas sem gênero ditam moda e comportamento

Anúncio
slackline-Fatima

Equilíbrio e concentração: slackline ganha adeptos em Guarapari

Bacalhau no forno ao alho

Bacalhau no forno ao alho

pet páscoa

Páscoa e pets: brincadeira pode, chocolate não!

Risa-Irma-Marilza

(Re)conheça e ajude o Recanto dos Idosos em Guarapari