Anúncio

ONG pede doações para alimentar animais de Guarapari

O projeto Ajuda Pet sustenta mais de 100 animais, e a quantidade de ração é instável para os próximos dias

por Larissa Castro

Publicado em 22 de outubro de 2020 às 10:44
Atualizado em 22 de outubro de 2020 às 10:44
Anúncio

Os mais de 100 cachorros amparados pelo projeto Ajuda Pet e pela ONG Bichos Carentes, além de animais outras instituições que também abrigam cães e gatos, passam por necessidades de ração e verba para custear tratamentos e medicamentos, em Guarapari. Mensalmente, é necessário mais de 700 kg, e as instituições contam apenas com o voluntariado.

Criado para amparar protetores animais, o projeto Ajuda Pet desenvolve um trabalho de campanhas e arrecadações, para dar toda assistência aos animais sem tutores ou em estado de vulnerabilidade; como os mais de 60 cachorros idosos, cegos, deficientes ou surdos, que se encontram em Guarapari. “Ajudamos um abrigo que possui 100 cães, em que a maioria não se enquadra nos padrões de adoção de muita gente, por estarem bem velhinhos, além de outros protetores de animais contarem também com nossa ajuda”, explica a idealizadora do projeto Ajuda Pet, Patricia Gonçalves.

Patricia Gonçalves é idealizadora do projeto Ajuda Pet e ampara mais de 100 cachorros.

Dependendo de ajudas para manter o estoque, a pandemia fez com que o projeto perdesse diversos apoios, dificultando ainda mais a situação dos abrigos. “Os animais requerem uma demanda muito grande de alimento. Nós não tínhamos muitos doadores, a pandemia afastou ainda mais pessoas, por conta de queda de renda. Hoje a insegurança para o estoque de alimento do próximo dia é muito grande”, lamenta Patricia.

Com as despensas vazias, o dinheiro recebido também através de doação, mas com o objetivo de comprar medicamentos ou realizar castrações é utilizado para a compra de alimentos. “Compramos ração de emergência, mas não tem estoque. Se hoje chegar três pacotes, é o que vamos gastar neste dia. Com isso, não conseguimos comprar medicação ou levar os animais para consultas, devido a ração ser o básico”.

Além das doações de alimentos, que podem ser comprados diretamente nas casas de ração Agropampas, Casa do Agricultor e Agroguará, devido à parceria e entrega na ONG.”Para não sair tão caro ao doador, optamos por priorizar as rações Puruca ou Xerife, para cães da fase adulta. Aos idosos, se possível, solicitamos rações com mais nutrientes e grãos pequenos, como a Receita Especial, para raças pequenas, pois muitos não têm dente para mastigar a comum”.

Os trabalhos do projeto podem ser acompanhados pelo instagram @projetoajudapet. Doações de qualquer valor, para contribuir com a alimentação e outros cuidados, devem ser realizadas pelo Picpay @projetoajudapet.

Anúncio

Veja também

Ailana Vilela_capa

Antes do retorno, Samarco implanta o “Força Local”

azul-conecta-voo

Voos diretos para Guarapari

Anúncio
negros

Novembro Negro: conheça algumas expressões racistas e seus significados

socorro quero bolo (1)

Venda de bolos liberta mulher da depressão

Fábio Novaes Sicoob

O que é e o que muda com Pix

galeto_assado

Galeto Assado com Ervas e Limão Siciliano