Anúncio

O pet e o câncer de mama

por Redação Revista Sou

Publicado em 8 de outubro de 2020 às 17:15
Atualizado em 8 de outubro de 2020 às 17:16
Anúncio

por Dr.ª Marcela Azevedo

Neste mês, que o câncer de mama é o alvo da campanha de conscientização e incentivo à prevenção da doença em mulheres, abre-se uma excelente oportunidade para falarmos da relação à incidência em cadelas e gatas com o câncer mamário. Assim como em humanos, a rapidez no diagnóstico é fator importante para a eficácia no tratamento e proporcionar longevidade ao seu pet. 

O Instituto Nacional do Câncer afirma que atualmente o câncer de mama é a doença mais comum entre as mulheres, chegando a cerca de 25% de novos casos todos os anos. Não diminuindo a importância desta doença em cada espécie, vale a pena ressaltar que a incidência está maior em cadelas e gatas do que em humanas. Segundo o  Conselho Federal de Medicina Veterinária, a ocorrência do tumor em cadelas é de aproximadamente 45%,  e em  gatas, cerca de 30%  são diagnosticadas com a doença. Nos machos a casuística é baixa, no entanto há alguns casos também. Por isso, o cuidado deve ser com todos os bichinhos. 

A causa

Estudos comprovam que o principal fator predisponente seja por conta da produção de hormônios como estrógeno e progesterona.  Não existe pré-disposição racial, no entanto as fêmeas que apresentam gravidez psicológica, têm sido mais afetadas com o surgimento de câncer de mama. Circula um MITO popular que ter filhotes pode proteger do aparecimento de câncer, o fato de ter uma ninhada não ajudará a evitar o surgimento de câncer em qualquer parte de corpo do pet, portando todos os pets pode ser alvo da doença. 

Exame inicial em casa

Para as mulheres, aconselha-se fazer, freqüentemente, o autoexame para detectar qualquer tipo de alteração e recorrer ao médico o quanto antes. No caso das fêmeas caninas e felinas, o tutor deve sempre estar atento e aproveitar as brincadeiras para palpar as duas cadeias mamárias do seu pet,  ao primeiro sinal de nódulo ou ferida que não cicatrize, leve-a imediatamente ao médico-veterinário. 

Prevenção 

A castração ainda é o principal método para diminuir a incidência de câncer de mama em cadelas e gatas. “Os tumores de mama estão intimamente ligados à presença dos hormônios reprodutivos, portanto, a melhor forma de prevenir o câncer de mama, sem dúvida, é a castração. Uma cadela castrada antes do primeiro cio tem menos de 1% de chance de ter câncer mamário, segundo artigos científicos.  

Visitas ao médico-veterinário 

Outro fator de extrema importância para a prevenção é o exame clínico. Sendo ideal que as visitas ao médico-veterinário para os animais idosos – sete anos para os de grande porte e nove para os de pequeno porte –, passem a ser semestrais. O tutor precisa ser orientado pelo médico-veterinário, que pode ver, antes mesmo que o próprio tutor, algum sinal de alteração, já que possui um olhar clinico treinado para tal. 

Dr.ª Marcela Azevedo, pós-graduanda em Dermatologia Veterinária e médica veterinária da clínica Cane e Gatto. CRMV-ES 1430.

Tratamento 

Independentemente do tamanho do tumor, que pode ser o de uma ervilha ou até de uma laranja, o tratamento é sempre cirúrgico. Não há motivo para desespero, é preciso tirar esse estigma de que tumor de mama é sinônimo de morte. “Se for identificado com rapidez e o mais cedo possível for feita a retirada cirúrgica e o tratamento adequado posteriormente, há cura. Os animais são fortes, eles se recuperam bem e respondem ao tratamento melhor que os humanos”. 

Anúncio

Veja também

Costela-com-barbecue

Costela suína ao molho barbecue

Korpus-2020 filme

Filme descortina Guarapari e celebra 30 anos de escola de dança

Anúncio
Portrait beautiful young asian woman happy smile with floating breakfast in tray on swimming pool

Cinco doenças comuns no verão que você pode evitar

Com cuidados básicos é possível se prevenir contra doenças como intoxicação alimentar, conjuntivite, otite, micose e dengue

marcos-massoterapeuta

Duas mãos pelo seu bem-estar geral

Sabores-Espaco-Buffet-5

Sabores e estrutura alinhados

Montagem - Toninha - Helaine - Adriana (capa)

Máscaras faciais: proteção e ferramenta para superar a crise