Anúncio
Sou-Header_Site_Entrevista

Entrevista da semana

Carolina Brasil é jornalista, formada em 2005/2 pelo Centro Universitário Faesa. Iniciou a carreira como estagiária na TV Educativa do ES e, com o diploma em mãos, trabalhou por cinco anos na TV Vitória/Record. Capixaba, mudou-se para o Rio de Janeiro onde passou por agências de Publicidade e Propaganda. Após retornar ao Estado, passou a fazer parte da equipe da HM Propaganda, contribuindo com os veículos jornalísticos, Revista Sou, e outros jobs publicitários. Neste espaço, com ela, você confere uma entrevista especial a cada semana!

Já pensou em como será a sua aposentadoria?

Publicado em 27 de setembro de 2020 às 15:00
Atualizado em 29 de setembro de 2020 às 14:27
Anúncio
Dr. Victor Balbi e Dr. Wesley Bittencourt. Foto: Divulgação

De acordo com especialistas, o primeiro passo é planejar. Todo trabalhador sonha em, no futuro, desfrutar de uma aposentadoria satisfatória. Conquistar a renda adequada é parte disso e é nesse ponto que o planejamento previdenciário se faz fundamental. Este é o assunto da coluna Entrevista da Semana, que conversou com o advogado Victor Balbi, especialista em Direito do Trabalho e Previdenciário, que, em 2015, fundou com o sócio e também advogado, Wesley Bittencourt, o escritório Furtado Balbi, Bittencourt Siqueira Advogados.

Revista Sou: Qual a importância do planejamento previdenciário?

Dr. Victor Balbi: É de suma importância, tendo em vista que é uma forma de mapear a vida contributiva do segurado, ou seja, de identificar e orientar qual aposentadoria seria mais vantajosa.

RS: É importante começar cedo, mas é possível planejar tardiamente?

VB: É totalmente possível. A pessoa em início de carreira, por exemplo, verifica-se os valores que a mesma contribui, sempre limitado ao teto mesmo que tenha mais de um trabalho. Já uma pessoa na faixa dos 40 anos, deve averiguar qual a aposentadoria seria mais vantajosa para ele, analisando o tempo de contribuição, focando nesta aposentadoria mesmo que tenha direito a se aposentar com outro tipo antes.

RS: Qual o melhor caminho para escolher um plano adequado?

VB: O melhor caminho é organizar proativamente a vida contributiva. Cada caso é um caso, e é preciso verificar ponto a ponto, quanto tempo, qual tipo de segurado e o quanto já contribuiu, por exemplo. São muitas variáveis que só um especialista na área pode analisar e ajudar na melhor escolha.

RS: Vale para todo tipo de profissional – dos formais aos liberais?

VB: Sim, para todos os tipos de segurado. A contribuição do INSS é obrigatória para todos que prestam serviço, e o planejamento previdenciário é exatamente analisar essas contribuições para chegar no melhor caminho.

RS: Quais as opções que a pessoa tem em caso de perda de renda ou emprego? Será um investimento perdido caso isso ocorra?

VB: Nesses casos, também é necessário procurar um profissional especialista na área para verificar no caso concreto a melhor opção. Contudo, vale lembrar que toda forma de contribuição do segurado será utilizada para a aposentadoria no futuro.

Anúncio

Veja também

gestante

Exercícios na gestação: o que não te contaram

Ailana Vilela_capa

Antes do retorno, Samarco implanta o “Força Local”

Anúncio
azul-conecta-voo

Voos diretos para Guarapari

negros

Novembro Negro: conheça algumas expressões racistas e seus significados

socorro quero bolo (1)

Venda de bolos liberta mulher da depressão

Fábio Novaes Sicoob

O que é e o que muda com Pix