Anúncio
Sou-Header_Site_Entrevista

Entrevista da semana

Carolina Brasil é jornalista, formada em 2005/2 pelo Centro Universitário Faesa. Iniciou a carreira como estagiária na TV Educativa do ES e, com o diploma em mãos, trabalhou por cinco anos na TV Vitória/Record. Capixaba, mudou-se para o Rio de Janeiro onde passou por agências de Publicidade e Propaganda. Após retornar ao Estado, passou a fazer parte da equipe da HM Propaganda, contribuindo com os veículos jornalísticos, Revista Sou, e outros jobs publicitários. Neste espaço, com ela, você confere uma entrevista especial a cada semana!

Filme descortina Guarapari e celebra 30 anos de escola de dança

Publicado em 18 de janeiro de 2021 às 18:55
Atualizado em 18 de janeiro de 2021 às 19:07
Anúncio
Viviani Lima, bailarina profissional. Foto: arquivo pessoal

Com 30 anos de atuação em Guarapari, o Studium de Danças Korpus, que oferece aulas de ballet clássico, jazz, sapateado e danças urbanas para crianças a partir de 2,5 anos, jovens e adultos, se reinventou em 2020 e terminou o ano com o filme “A resposta”; um roteiro da Viviani Lima, bailarina profissional à frente da escola de dança. Vivi, como é conhecida, está na Entrevista da Semana, excepcionalmente publicada nesta segunda-feira (18) e com uma surpresa para você, leitor. Como não podia deixar de ser, “A resposta” foi exibido no cinema e, posteriormente, via YouTube da Korpus.

Revista Sou: Como surgiu a ideia do filme?

Viviani Lima: A ideia surgiu através da troca de experiências entre diretores de escolas de dança de todo o Brasil; com a pandemia e as consequências para o nosso segmento, nos unimos em um grupo com mais de 400 membros, onde trocávamos ideias e compartilhávamos da mesma realidade. De lá, veio o primeiro pensamento. Com o desejo de fazer em mente, partimos para a elaboração do projeto, fazer acontecer, e iniciar todo processo de criação e execução; acredita que fiz até um curso on-line de roteiro de cinema (falei para mim mesma: “olha onde estou me metendo” – risos).

RS: E o que foi mais difícil para você nesse processo?

VL: O mais difícil foi encontrar a história para contar; eu sabia que queria mostrar a cidade, colocar as alunas para dançar ao ar livre e livres, mas era um filme, precisava de uma história. Como sou uma pessoa muito católica e 2020 foi um ano em que gente pediu tanto, pensei: “não posso deixar de falar de Deus, que nos guiou até aqui”; os pensamentos fluíram e chegamos ao personagem Lucas que tem o caminho cruzado por um poema. Cada estrofe de “Recomece” é uma coreografia, nossas alunas narram esse poema e, no final, todos cantam juntos, ficou muito emocionante.

RS: Um desafio e tanto, em um ano verdadeiramente de muitas mudanças, não é mesmo?

VL: Sem dúvidas. Estávamos com tudo programado para um ano especial, afinal completávamos três décadas, era para ser um grande espetáculo de encerramento, com muitas coisas diferentes, e já em março tudo mudou. Nossos espetáculos anuais aconteciam desde o nosso primeiro ano, em 1990, naquela ocasião, 35 alunos se apresentaram; a cada ano íamos crescendo e valorizando a cultura como ferramenta de transformação. Nos últimos 15, por exemplo, fizemos os encerramentos com apresentações beneficentes; nesse período, 800 ingressos foram entregues gratuitamente.

No início, não dava para saber o que viveríamos, precisamos fechar a escola presencialmente, mas o trabalho não parou; juntamos a equipe e, em uma semana, já começamos com as aulas on-line. Transformamos tudo e fizemos todas as adaptações, não foi fácil, mas conseguimos ajudar as famílias com os filhos que também estavam vivendo um isolamento repentino, aprendendo a lidar com tudo.

RS: E por falar nas famílias, nessa parceria, o que mais surpreendeu você nas gravações?

VL: Com a definição de executar as coreografias em lugares de Guarapari, voltei o meu olhar à cidade e as belezas que temos aqui. Os pais e os alunos se envolveram muito, não tivemos ensaios nos locais de gravação e contei com empenho de todos para que, ao juntar a turma – seguindo os protocolos de segurança em razão da Covid-19 (as meninas só tiravam a máscara na hora de dançar e faziam isso com distanciamento) –, tudo saísse conforme o planejado. A grande surpresa foi saber que conhecemos pouco a nossa cidade, tivemos exemplos de famílias que não conheciam a Praia dos Padres e outras que não sabiam a localização das falésias de Guarapari.

Vale lembrar que, depois de toda a ideia, ainda precisava de alguém que embarcasse conosco no projeto. Foi aí que cheguei ao Thiago, da Ferri Filmes, um verdadeiro ‘achado’, um profissional muito comprometido e daqui de Guarapari, totalmente alinhado com a proposta do filme. Filmamos todas as coreografias em 20 dias; foi um ânimo depois de um ano tão pesado, costumo definir que foi “um ar para respirar”. E, agora, é respirar fundo para a nossa volta às aulas, marcada para o próximo dia 1º, com muitos planos e muitas novidades.

Ficou curioso? Não aproveitou as oportunidades de ver “A Resposta”? A partir do momento desta publicação e até as próximas 48 horas, você poderá conferir o filme através do link:

(A disponibilização do acesso termina nessa quarta-feira, 20/01, às 19h)

Anúncio

Veja também

IMG_1177-001

Musical marca início das férias de julho da Escola Rui Barbosa

Thatabuleiro (2)

Administradora aposta no aluguel de jogos de tabuleiro; ‘brincadeira’ ajuda no desenvolvimento cognitivo e social

Anúncio
grande_rio_loja2

Grande Rio promove sorteio para comemorar 35 anos de história em Guarapari

No dia 31 deste mês, acontece o sorteio do kit de um quarto de casal completo

Casa-do-Construtor-fachada

Obras com facilidade e conveniência em Guarapari: Casa do Construtor aluguel de equipamentos

dentista-sou-38

ESPECIAL SAÚDE: boca saudável para um corpo idem

psicologia-capa-sou-38

ESPECIAL SAÚDE: corpo e mente; o alcance das emoções