Anúncio
Sou-Header_Site_Entrevista

Entrevista da semana

Carolina Brasil é jornalista, formada em 2005/2 pelo Centro Universitário Faesa. Iniciou a carreira como estagiária na TV Educativa do ES e, com o diploma em mãos, trabalhou por cinco anos na TV Vitória/Record. Capixaba, mudou-se para o Rio de Janeiro onde passou por agências de Publicidade e Propaganda. Após retornar ao Estado, passou a fazer parte da equipe da HM Propaganda, contribuindo com os veículos jornalísticos, Revista Sou, e outros jobs publicitários. Neste espaço, com ela, você confere uma entrevista especial a cada semana!

Filme descortina Guarapari e celebra 30 anos de escola de dança

Publicado em 18 de janeiro de 2021 às 18:55
Atualizado em 18 de janeiro de 2021 às 19:07
Anúncio
Viviani Lima, bailarina profissional. Foto: arquivo pessoal

Com 30 anos de atuação em Guarapari, o Studium de Danças Korpus, que oferece aulas de ballet clássico, jazz, sapateado e danças urbanas para crianças a partir de 2,5 anos, jovens e adultos, se reinventou em 2020 e terminou o ano com o filme “A resposta”; um roteiro da Viviani Lima, bailarina profissional à frente da escola de dança. Vivi, como é conhecida, está na Entrevista da Semana, excepcionalmente publicada nesta segunda-feira (18) e com uma surpresa para você, leitor. Como não podia deixar de ser, “A resposta” foi exibido no cinema e, posteriormente, via YouTube da Korpus.

Revista Sou: Como surgiu a ideia do filme?

Viviani Lima: A ideia surgiu através da troca de experiências entre diretores de escolas de dança de todo o Brasil; com a pandemia e as consequências para o nosso segmento, nos unimos em um grupo com mais de 400 membros, onde trocávamos ideias e compartilhávamos da mesma realidade. De lá, veio o primeiro pensamento. Com o desejo de fazer em mente, partimos para a elaboração do projeto, fazer acontecer, e iniciar todo processo de criação e execução; acredita que fiz até um curso on-line de roteiro de cinema (falei para mim mesma: “olha onde estou me metendo” – risos).

RS: E o que foi mais difícil para você nesse processo?

VL: O mais difícil foi encontrar a história para contar; eu sabia que queria mostrar a cidade, colocar as alunas para dançar ao ar livre e livres, mas era um filme, precisava de uma história. Como sou uma pessoa muito católica e 2020 foi um ano em que gente pediu tanto, pensei: “não posso deixar de falar de Deus, que nos guiou até aqui”; os pensamentos fluíram e chegamos ao personagem Lucas que tem o caminho cruzado por um poema. Cada estrofe de “Recomece” é uma coreografia, nossas alunas narram esse poema e, no final, todos cantam juntos, ficou muito emocionante.

RS: Um desafio e tanto, em um ano verdadeiramente de muitas mudanças, não é mesmo?

VL: Sem dúvidas. Estávamos com tudo programado para um ano especial, afinal completávamos três décadas, era para ser um grande espetáculo de encerramento, com muitas coisas diferentes, e já em março tudo mudou. Nossos espetáculos anuais aconteciam desde o nosso primeiro ano, em 1990, naquela ocasião, 35 alunos se apresentaram; a cada ano íamos crescendo e valorizando a cultura como ferramenta de transformação. Nos últimos 15, por exemplo, fizemos os encerramentos com apresentações beneficentes; nesse período, 800 ingressos foram entregues gratuitamente.

No início, não dava para saber o que viveríamos, precisamos fechar a escola presencialmente, mas o trabalho não parou; juntamos a equipe e, em uma semana, já começamos com as aulas on-line. Transformamos tudo e fizemos todas as adaptações, não foi fácil, mas conseguimos ajudar as famílias com os filhos que também estavam vivendo um isolamento repentino, aprendendo a lidar com tudo.

RS: E por falar nas famílias, nessa parceria, o que mais surpreendeu você nas gravações?

VL: Com a definição de executar as coreografias em lugares de Guarapari, voltei o meu olhar à cidade e as belezas que temos aqui. Os pais e os alunos se envolveram muito, não tivemos ensaios nos locais de gravação e contei com empenho de todos para que, ao juntar a turma – seguindo os protocolos de segurança em razão da Covid-19 (as meninas só tiravam a máscara na hora de dançar e faziam isso com distanciamento) –, tudo saísse conforme o planejado. A grande surpresa foi saber que conhecemos pouco a nossa cidade, tivemos exemplos de famílias que não conheciam a Praia dos Padres e outras que não sabiam a localização das falésias de Guarapari.

Vale lembrar que, depois de toda a ideia, ainda precisava de alguém que embarcasse conosco no projeto. Foi aí que cheguei ao Thiago, da Ferri Filmes, um verdadeiro ‘achado’, um profissional muito comprometido e daqui de Guarapari, totalmente alinhado com a proposta do filme. Filmamos todas as coreografias em 20 dias; foi um ânimo depois de um ano tão pesado, costumo definir que foi “um ar para respirar”. E, agora, é respirar fundo para a nossa volta às aulas, marcada para o próximo dia 1º, com muitos planos e muitas novidades.

Ficou curioso? Não aproveitou as oportunidades de ver “A Resposta”? A partir do momento desta publicação e até as próximas 48 horas, você poderá conferir o filme através do link:

(A disponibilização do acesso termina nessa quarta-feira, 20/01, às 19h)

Anúncio

Veja também

man-and-woman-working-out-together-at-the-gym

Hipertrofia: ganho de peso saudável também requer determinação e paciência

Bacalhau-Brisamare-Risa

Cardápio solidário: restaurante de Guarapari fará doação ao Recanto dos Idosos

Anúncio
HM-Comunicacao

“Somos HM Comunicação”; com duas décadas de atuação, agência apresenta novidades

as-sinais-de-autismo_15864_l

Abril Azul: identificação precoce de sinais é fundamental para sucesso no tratamento do autismo

Black woman take care of her beautiful skin. Young african woman applying moisturizer on her face while standing in front of the mirror. Smiling black natural girl holding little jar of skin lotion in bathroom for beauty treatment routine.

Como está sua rotina de skincare? Especialista dá as dicas

My preparing for active day

Com orientação profissional, suplementação alimentar é aliada do corpo saudável