Anúncio

Sou-Header_Site_Mexa-se

Mexa-se

Elas invadiram a praia

Publicado em 20 de setembro de 2023 às 10:01
Atualizado em 20 de setembro de 2023 às 10:01

Lugar de mulher é onde ela quiser, e no esporte não é diferente. Se elas estão cada vez mais em destaque nos gramados de futebol, agora é nas areias das praias que as mulheres têm se encontrado cada vez mais para uma prática que por muito tempo foi vista como um esporte majoritariamente masculino: o futevôlei.

Na Praia das Castanheiras, o movimento já virou moda. Responsável pela Team FERA (@teamfera_futevolei), escolinha que oferece aulas às segundas, quartas e sextas, Guto Fernandes diz que, dentre os cerca de 70 alunos, 60% são mulheres. Para ele, a completude do esporte faz com que ele atraia o público feminino.

“O futevôlei é muito complexo e completo. Ele trabalha toda a musculatura, todo o corpo, e tem uma facilidade de perda de calorias muito grande por ser uma atividade na areia, desenvolvida com elasticidade e a dinâmica do jogo, além de ser uma atividade ao ar livre, em equipe, o que ajuda bastante”, explica.

Stefania Fernandes começou a praticar o esporte através da família. Há seis meses treinando com frequência na turma da noite, ela reconhece no fator saúde uma das principais características do esporte. “O preparo físico e a questão respiratória, mas também muito como uma atividade mesmo. Eu tinha muita dificuldade de me manter em um esporte, e simplesmente me apaixonei pelo futevôlei.”

Aos 31 anos, Stefania já participou de um torneio na Praia do Morro e terminou em 2º lugar. Segundo ela, para quem tem pouca intimidade com esporte, o futevôlei é um ótimo caminho. “Corpo e mente são englobados no futevôlei. É um esporte que você entra e se apaixona, para quem não conhece ou não sabe, esse é o caminho”, pontua.

Foi nessa tabelinha entre corpo e mente do futevôlei que Leidiana Nascimento se encontrou no esporte. “Eu sempre gostei, mas tinha medo da bola. Resolvi superar esse medo depois de um colega da academia me chamar para praticar aqui. Além disso tem toda a questão de manter a saúde e a boa forma.”

Já o treinador da equipe Alex Vaz considera a presença de mais mulheres um reflexo do crescimento da modalidade. “O futevôlei tem sido aderido hoje pelas meninas, mas também por um público que tem bastante curiosidade em aprender o esporte, que não é tão fácil. E mesmo durante o inverno temos observado um número maior de novos alunos”, completou.

Veja também

foto-1-1

Sob nova direção, Cheirin Bão é o sabor mineiro na cidade

20240412_163652-1

Roupas como novas com os serviços da LavExpress

20240419_164559338_iOS

Desvendando o futuro da Odontologia: o poder da digitalização

IMG_0795

Está chegando a hora! Faltam três dias para o Baile da Sou

traballhar-em-destaque

Enxergar e se reconhecer: Óticas Sara chegam com estilo e qualidade a Guarapari

USAR-ESTA-FOTO

A nutri te ensina: Mamãe em forma – é possível recuperar a boa forma após o parto?