Anúncio

Câncer de Mama além do Outubro Rosa

por Larissa Castro

Publicado em 14 de outubro de 2020 às 10:00
Atualizado em 14 de outubro de 2020 às 10:01
Anúncio

A campanha mais feminina de todos os anos, a Outubro Rosa, tem a função de conscientizar e alertar mulheres sobre a prevenção do câncer de mama. Muito além do período em que a doença mamaria ganha destaque, mulheres de diversas idades se unem e buscam manter o assunto em evidência; seja por ter enfrentado, por gostar de se cuidar ou por ser da área da saúde. Com essa união, o tema se propaga e o diagnóstico precoce salva vidas. 

Não há idade para se cuidar 

“Eu fui diagnosticada aos 25 anos e tive duas manifestações em um intervalo de 2 anos, devido a um linfonodo infartado na mama direita. Eu descobri com o autoexame de toque. Na época eu fazia o preventivo, ia ao médico. Na minha família não tem nenhum caso. Quando eu descobri, perdi o chão, mas a primeira frase que eu falei foi: Nossa Senhora, a Senhora que usou os seus seios para amamentar Jesus, os meus estão em suas mãos. Apesar do ocorrido, que depende totalmente do apoio familiar e eu pude contar com a minha avó, depois do tratamento, engravidei e consegui amamentar em um peito só; hoje tenho duas filhas”. 

“Se toca. Não tem coisa mais eficaz. Ninguém está isento” 

Violeta do Prado
Violeta do Prado, contadora e vítima do câncer de mama

Ter fé e a base de quem amamos 

“Eu descobri o câncer de mama em 2017, aos 63 anos. Tive que realizar dois exames, pois o primeiro deu negativo, mas o nódulo estava ali; então o segundo método que confirmou. Apesar de eu ter o hábito de fazer os exames de rotina, fiquei aproximadamente dois anos sem fazer, por falta de responsabilidade. Quando eu descobri, eu tive o medo da verdade, pois na época a minha irmã também havia recebido o diagnóstico, mas ela não resistiu, pois teve complicações após quatro quimioterapias. Meu primeiro contato com a notícia foi péssimo, pois a médica que me atendeu, não me tranquilizou, mas minha família e meus amigos foram minha base em todo o período, a todo momento; um apoio incomparável. Isso é muito importante. Tive muita fé, não me desesperei e fiz o tratamento na mama esquerda; realizei oito sessões de quimioterapia 25 de radioterapia. Hoje me sinto muito bem e estou curada, apesar de ainda ter que tomar medicamentos. Eu creio que eu mereci o milagre, pois hoje minha vida é normal, graças a Deus”. 

“Se for para acontecer, descobrir a tempo é menos agressivo. Não sinta que é a última coisa da sua vida, pois tem jeito; sinta-se amada. Confie em Deus, nos médicos e siga o tratamento à risca”. 

Alcira Silva.
Alcira Silva, aposentada e vítima do câncer de mama

A base nutricional 
“A nutrição é de extrema importância para prevenir e tratar esta doença. Algumas das formas para evitar o câncer é ter alimentação saudável, priorizar a ingestão dos alimentos ricos em Ômega 3, ser fisicamente ativo e manter o peso corporal adequado, para prevenir novos casos de câncer de mama. Peso é um fator muito importante, isso pela vida toda; como prevenção e em casos de tratamento. A nutrição é importante para todos os tipos de doenças. De forma pessoal, tenho o hábito de fazer todos os exames e faço todos os anos a mamografia, desde os 40 anos. Tomei esta iniciativa pois gosto de me cuidar e o fato de ser um assunto em evidência, me sinto na vontade de fazer, mesmo sem nenhum caso na minha família”. 

“Se alimentar bem é a base para qualquer prevenção. Deve ser um hábito de vida”.

Beatriz Keller, nutricionista.

A saúde se une 

“A odontologia possui forte influência na área oncológica; tanto no diagnóstico do câncer de boca, quanto no acompanhamento durante a quimioterapia e a radioterapia dos demais canceres, incluindo o de mama. Acho a campanha Outubro Rosa super importante para enfatizar e incentivar mulheres a se cuidarem. Por eu ser a favor da causa, na clínica e no consultório nós sempre apoiamos. Sou filha e neta de mulheres que enfrentaram o câncer de mama, e não só pelo histórico familiar, mas por ser importante, eu faço meus exames regularmente. Quando minha mãe teve a doença, fiquei ainda mais próxima dela, pois além de toda a enfermidade física, a paciente fica mais sensível. A família é importantíssima no processo de superação da doença e do tratamento”. 

“Incentivo a campanha no consultório, para que mulheres se previnam”. 

Andréa Clark Dias Ferreira de Mattos, dentista .

 

Cuidados que somam 

“Por sabermos que médicos recomendam soutiens confortáveis, como os sem aro e com o bojo maleável, temos uma extensa grade de modelos, além das mulheres quererem o conforto, destaca Helaine Pinheiro das Lojas Atrevida. As marcas estão investindo bastante nisso e nós trazemos a loja, em vários tamanhos e formatos de seios, para atender este público. Além de todos os cuidados e a busca pela realização dos exames de rotina, mulheres precisam se atentar com a questão do encaixe perfeito; soutien para vestir bem, tem que ter o encaixe na mama e nas das costas. Mulheres que usam soutien com tamanhos errados, com alças largas para sustentar o peso do seio, têm problemas sérios com isso. Trabalhamos também com soutien pós-mastectomia, com modelos que oferecem suporte dentro dele, para encaixar uma prótese mamária, em tecido, no caso de quem tem alergia ou em silicone; o objetivo é igualar mamas” 

Somos uma loja feminina, atuante no mercado há mais de 18 anos e estamos a todo instante buscando opções para dar mais conforto aos seios”. 

Helaine Pinheiro – Empresária 

 

Converse sobre o assunto 


“O diálogo é essencial para informar e conscientizar mulheres sobre a importância da prevenção. Através das mídias sociais e com divulgação interna, buscamos contribuir com a campanha e bem estar de nossas clientes e amigas. Já tivemos muitos casos de clientes que frequentam a empresa, e é delicado lidar com essa situação, mas com cuidado e muita atenção, conseguimos auxilia-las. Em momentos especiais, como casamentos, formaturas, premiações e outros, todas querem se sentir lindas, e a autoestima da mulher que precisa fazer uma mastectomia, pra exemplo, sofre bastante. Então, precisamos ter empatia, conversar, buscar compreender a situação e fazer adaptações nos trajes para que a cliente se sinta bem, como deve ser. Acho importante que no mês de outubro aconteça uma campanha intensa sobre o tema, mas é relevante que o assunto nunca deixe de ser pauta, independente do período do ano”. 

Casos de mulheres jovens me levam a reflexão sobre a relevância do autoconhecimento e cuidado, principalmente com a rotina intensa que tenho. Preciso estar com a saúde em dia, e busco esse equilíbrio”.

Kyvia Lopes, empresária.

Em todas as áreas  
“A fisioterapia trabalha com a área de reabilitação, combatendo e aliviando os sintomas. Trabalhamos com drenagem linfática, cinesioterapia (exercícios), e agora também com a ozonioterapia, que combate dores e melhora o ATP celular (respiração das células), proporcionando uma melhor qualidade de vida aos pacientes, além de reduzir os sintomas da quimioterapia. Não só no tratamento do câncer de mama, como nos demais. Atendi várias pacientes com o câncer de mama e defendo a campanha Outubro Rosa! Além do mês dedicado a prevenção, a orientação é frequente o ano todo, pois trabalhamos com saúde em geral. É melhor investir na saúde a sofrer com a doença. É uma satisfação poder contribuir com o alívio dos sintomas, promover melhor qualidade de vida, bem estar e encorajá-las. Além de ser uma troca de experiências enorme, pois envolve o físico e o emocional. A nossa saúde é prioridade, deve estar sempre em primeiro lugar. Incentivo o autocuidado, o autoexame, a estarem atentas a cada sinal do corpo, a fazerem o acompanhando médico, exames preventivos, porque quanto mais precoce o diagnóstico do câncer, melhor! Prevenção é sempre a melhor saída. 

“Trabalhar na fisioterapia é por amor. Saber que podemos proporcionar o bem e promover saúde, é uma gratificação muito grande”.

Roberta Louzada, fisioterapeuta.

É preciso ter tempo para si 
“Realizo o autoexame pelo menos uma vez ao mês, e a mamografia, uma vez por ano, desde os 30 anos.  Já houve casos na minha família, e em um primeiro momento, o que surgem são os questionamentos e a tristeza, pois não sabemos qual a intensidade da doença, mas passado o susto inicial, a esperança na cura e na recuperação faz pensarmos que é uma oportunidade de repensar a vida e como você vem cuidando da sua saúde. A vida corrida e a necessidade de trabalharmos cada vez mais, de forma incessante, faz com que esqueçamos de uma alimentação saudável, de um cuidado maior com a nossa saúde mental e do corpo, fatores que contribuem para o surgimento de doenças ou, ao menos, que dificultam nossa atenção para os primeiros sintomas delas”. 

O Outubro Rosa é uma ótima oportunidade para reconhecermos que somos frágeis, por sermos seres humanos, mas, ao mesmo tempo, somos fortes o suficiente para tratar a doença e buscar a cura”, Beta Vassoler – Empresária 

Beta Vassoler, empresária.

Anúncio

Veja também

capa freire vieira

Um novo conceito de clínica médica e odontológica

bronze na laje de fita (1)

Bronzeamento na laje antecipa marquinha de biquíni para o verão

Anúncio
luciana nascimento (2)

Como incentivar o gosto pela atividade física às crianças

Outubro Rosa HM

Outubro Rosa: HM e parceiros doam mais de R$ 2 mil à Afecc

ribeiro-e-padua

Os 47 anos da Ribeiro & Pádua

pao-de-queijo-1-1

Pão de queijo