Anúncio

A voz sertaneja na mesa de bar

por Larissa Castro

Publicado em 4 de setembro de 2020 às 10:06
Atualizado em 4 de setembro de 2020 às 11:00
Anúncio

Um bom sertanejo, alinhado ao drink, cerveja e um petisco, sempre soa muito bem aos ouvidos dos apaixonados pelo bar. Seja com amigos, amores, ou a própria família, valorizar e prestigiar as vozes locais que animam as noites é sempre de ótimo agrado, para quem canta e quem se diverte.

Em Guarapari, apesar de não estar viável a apresentação de música ao vivo nos tradicionais bares da cidade, quem canta não esquece do que o público gosta e sente saudade do carinho recebido. Com vozes profissionais, que são conhecidas por muita gente, o município agrega duplas e solos para lá de apaixonantes, como comprova a universitária Thaiane Novais, que é presença confirmada nas apresentações. “Sou frequentadora de carteirinha. Sempre que vejo divulgação de música ao vivo e promoção de chopp, convoco minhas amigas e vamos todas!”, declara com muito sorriso.

E é esse carinho que faz a dupla Pedro Ricardo & Juliano, formada há sete anos, se dedicar cada vez mais aos palcos desses ambientes muito frequentados por jovens e adultos. “Ver o público alegre é melhor que o cachê. É muito satisfatório saber que estamos conseguindo agradar e animar 70% do que envolve a festa”, comemoram.

Pedro Ricardo & Juliano. Foto: Arquivo pessoal.

Apesar de não terem o repertório montado previamente, e seguirem o que o público manda, entre as mais pedidas: os modões. “A música que o público mais gosta é Boate Azul e Evidências. Mas pedem muito também as cantadas por Marília Mendonça. A gente prefere tocar modão, pois começamos assim, mas nos adaptamos ao mercado universitário, que se inova com muita frequência”, explica Pedro Ricardo.

É através dos músicos de bares que a clientela dedica melodias para quem admira. O cantor solo, Marlon Franco, que iniciou a carreira aos 17 anos, há cinco anos, mescla no repertório, os modões e o sertanejo universitário. Ele possui músicas autorais e ao ouvir o público cantando melodias dele, se sente muito feliz com a expansão do trabalho. “No cover as pessoas sentem as músicas de outros artistas, e eu represento. Mas, quando é música de autoria minha, é coisa de doido, pois levo a minha mensagem. Lancei uma música que está com mais de 20 mil visualizações, pois gostaram da letra, se chama “Foto na Tela””.

Marlon Franco. Foto: Arquivo pessoal.

Apesar de ser um entretenimento que diverte muita gente, Marlon lamenta a desvalorização da classe. “Alguns contratantes não concordam com o valor cobrado, isso incomoda muito. O público é sempre carinhoso, gostam do nosso trabalho, e isso nos motiva”.

Acompanhe os trabalhos dos músicos no Istagram:

Pedro Ricardo & Juliano

@pedroricardoejuliano

Marlon Franco

@marlonfrancocantor

Anúncio

Veja também

man-and-woman-working-out-together-at-the-gym

Hipertrofia: ganho de peso saudável também requer determinação e paciência

Bacalhau-Brisamare-Risa

Cardápio solidário: restaurante de Guarapari fará doação ao Recanto dos Idosos

Anúncio
HM-Comunicacao

“Somos HM Comunicação”; com duas décadas de atuação, agência apresenta novidades

as-sinais-de-autismo_15864_l

Abril Azul: identificação precoce de sinais é fundamental para sucesso no tratamento do autismo

Black woman take care of her beautiful skin. Young african woman applying moisturizer on her face while standing in front of the mirror. Smiling black natural girl holding little jar of skin lotion in bathroom for beauty treatment routine.

Como está sua rotina de skincare? Especialista dá as dicas

My preparing for active day

Com orientação profissional, suplementação alimentar é aliada do corpo saudável