Anúncio

A onda saudável do momento: transição capilar!

Cada vez mais mulheres decidem abandonar a chapinha e o secador, em busca de reviver a naturalidade dos cabelos. Sejam cacheados ou crespos

por Larissa Castro

Publicado em 1 de setembro de 2020 às 15:00
Atualizado em 1 de setembro de 2020 às 15:00
Anúncio

Não é de hoje que a mulher tem e busca ainda mais autonomia para ser como quiser. E isso, não é diferente para o estilo de cabelo que usar. Por muitos anos, o alisamento e a textura lisa naturalmente, eram o que o padrão considerava ser bonito. Mas, a naturalidade dos cachos e crespos voltaram com tudo! Definido como o processo de transição capilar, o método saudável revela quem realmente a dona dos fios é.

Sem requerer técnicas mirabolantes, apenas cuidados como hidratação e cronograma capilar, o processo de transição requer tempo, paciência e vontade de mudar, para quem o adere. Foi assim com a universitária Samara Reis, 21. Aos 16 anos, ela resolveu assumir a verdadeira identidade, e se inspirou em youtubers da época. “Eu estava cansada da rotina de sempre alisar com química. Tudo aconteceu em um momento que eu quis inovar, em diversos aspectos da vida. Sem muitas referências, comecei a pesquisar e voltei com os cachos”.

Samara Reis durante o processo de transição capilar. Foto: Arquivo pessoal.

Apesar da determinação, Samara conta que recebeu diversas críticas durante o processo. Hoje, com o cabelo natural, ela não voltaria aos procedimentos químicos. “Muita gente de fora tentava opinar, dizendo que meu cabelo alisado era mais bonito, pois logo no começo da transição, eu cortei, para eliminar as pontas. Mas em compensação, recebi grande apoio da minha família, e da minha tia cabeleireira. Eu não voltaria a alisar, mesmo que os cachos me deem trabalho, com o alisamento, meu cabelo ficava muito danificado”.

Samara Reis atualmente. Foto: Arquivo pessoal.

E, segundo a dermatologista Dr.ª Mariana Machado, a naturalidade dos cabelos, sem dúvidas, é a melhor opção. A química para levar ao estado de alisamento, prejudica o couro cabeludo, podendo causar vários danos. “Para mudar as características dos fios, por exemplo de cacheado para liso, essas substâncias químicas agridem as camadas mais internas dos fios, tornando-os mais frágeis e quebradiços; dano este irreversível, que só é retirado após o corte dos cabelos”, explica.

“Em relação a saúde do couro cabeludo, podem também causar dermatites de contato alérgica, que se manifesta como vermelhidão, coceira e descamação do couro cabeludo e até mesmo podendo formar de feridas e infecções subjacentes”, completa a dermatologista, que também atende em Guarapari.

Drª Mariana Machado, dermatologista.
Anúncio

Veja também

JPEG-cachorro-gato-feira-de-animais-jaragua-do-sul-super-abril

Queda de pelos em pets é sazonal, mas pode ser amenizada

Animais com pelagem curta estão mais propensos a sofrerem com a queda de pelos

capa freire vieira

Um novo conceito de clínica médica e odontológica

Anúncio
bronze na laje de fita (1)

Bronzeamento na laje antecipa marquinha de biquíni para o verão

luciana nascimento (2)

Como incentivar o gosto pela atividade física às crianças

Outubro Rosa HM

Outubro Rosa: HM e parceiros doam mais de R$ 2 mil à Afecc

ribeiro-e-padua

Os 47 anos da Ribeiro & Pádua