27 3361-4163 — contato@revistasou.com.br

Queime calorias extras com atividades do seu dia a dia

Vá a pé à padaria, troque o elevador pela escada, brinque com os seus filhos, passeio com o cachorro, dance, ame mais… A Revista Sou repassa uma receita médica: mexa-se. Lendo assim parece que não faz diferença, mas mudando pequenos hábitos cotidianos é possível manter a forma e até perder alguns quilinhos. Não é fórmula mágica, trata-se de queima de calorias. Mas para isso precisamos rever alguns hábitos da chamada “indústria do sedentarismo”.

“Controle remoto, direção hidráulica, elevador… Tecnologias que vieram para facilitar a vida do homem, mas que deixou de se exercitar como antigamente. Hoje, podemos realizar muitas ações sem precisar sair de casa. O que antes você faria uma pesquisa de preço indo de loja em loja antes de comprar algo ou enfrentaria uma fila no banco para pagar conta, hoje você faz do sofá de casa com a internet”, alerta o profissional de Educação Física, Duque Júnior.

Sou1523

Será possível reverter esse quadro? Sim e nem precisa de muito esforço. Você pode adaptar o seu dia-a-dia de uma forma que queime mais calorias do que o habitual. São 840 minutos para gastar calorias em um dia, levando em consideração oito horas de um bom sono. Isso porque o nosso corpo já gasta uma quantidade mínima de calorias diariamente independente de atividade física. É o que se chama de metabolismo basal.

Para saber qual é a sua quantidade mínima, basta multiplicar o seu peso por 24, se for homem, ou por 22, se for mulher. Duque dá a receita para quem quer aumentar esse gasto calórico: “aliar à prática de atividade física”. Aqui já entra outro cálculo, é o gasto energético total que varia de acordo com o nível de atividades exercidas ao longo do dia.

No caso de pessoas sedentárias, deve-se multiplicar o metabolismo basal por 1,2. Quem pratica exercícios duas vezes por semana deve multiplicar por 1,3. Mas se faz atividades três vezes por semana já pode multiplicar por 1,4. Agora quem treina pesado três vezes na semana deve multiplicar por 1,5 e se tem um ritmo de treino intenso pelo menos cinco vezes por semana, pode multiplicar por 1,6.

Depois, a matemática é simples. “Se você consome mais do que gasta, sinal de que vai ganhar uns quilinhos. Se os valores forem iguais, está conseguindo manter o peso. E se gasta mais do que consome, já é o primeiro passo para quem quer emagrecer”, explica Duque. Embora não sejam precisos, esses cálculos podem servir de referência para quem busca uma vida mais ativa.

“É um cálculo relativo porque tudo influencia, como idade, se é ativo ou sedentário, se fuma ou não. Os hábitos de vida, como alimentação, também contam muito. Mas a ideia é válida: o importante é se mexer, se exercitar e o quanto antes começar melhor para a sua saúde”, ressalta Duque. E você pode começar dentro de casa mesmo. Duvida? Então, preste atenção!

Deixe um Comentário