27 3361-4163 — contato@revistasou.com.br

Pedras nos rins: uma das piores dores da medicina

pedras-nos-rins-1024x881Quem já teve pedras nos rins conta que é uma dor insuportável. Chegam até a comparar à dor do parto. Considerada uma das piores dores pela medicina, a cólica renal geralmente acontece quando o cálculo migra do rim para o ureter e pode vir associada a outros sintomas como náuseas, vômitos, desconforto e até sangramento urinário.

“O problema acontece quando há o acúmulo de cristais existentes na urina e dependendo do tamanho e da localização, as pedras podem passar despercebidas. Esses cálculos podem se localizar somente nos rins ou em toda a via urinária: ureteres, bexiga e uretra. Na maioria são compostos por cálcio, fosfato e ácido úrico”, explicou o urologista Dr. Gustavo Miranda.

De acordo com ele, outro sintoma comum são as infecções urinárias de repetição como as cistites ou até mesmo as mais graves como a pielonefrite – infecção no rim. “A dor é o principal sinal de alerta, uma vez que aparece devido ao deslocamento da pedra. Diante disso, todo episódio de cólica renal deve ser avaliado por um médico”, alerta.

E não adianta fazer uma radiografia simples, é preciso recorrer a ultrassonografia ou tomografia computadorizada do abdômen. “A radiografia simples não é considerado um exame seguro no diagnóstico, pois até 15% dos cálculos não são detectados”, destaca Dr. Gustavo.

Embora a maioria dos cálculos seja eliminada pelo organismo, em outros é necessária a intervenção cirúrgica. “Os tratamentos evoluíram muito. O que antes era tratado como uma cirurgia convencional, hoje é feita com métodos minimamente invasivos sem cortes e com rápida recuperação”.

Além da dor, as conseqüências para quem não se cuida são graves. “Os cálculos podem impedir a drenagem da urina resultando em falência renal. Quando o problema ocorre nos dois rins, a pessoa pode evoluir para insuficiência renal com necessidade de diálise e transplante. As infecções urinárias recorrentes também podem evoluir para uma infecção generalizada e até a morte”.

SOU166Por isso é importante se prevenir, como beber bastante água, aumentar a ingestão de frutas cítricas e reduzir o sal na alimentação. “Devemos beber no mínimo, dois litros de água por dia para deixar o organismo hidratado, o que ajuda no bom funcionamento do rim. Lembre-se que a urina deve ser bem clara”, explica o urologista.

Ele ainda esclarece que as frutas cítricas, como laranja, limão e abacaxi, possuem citrato que é um importante protetor da formação de cálculos. Já o consumo de sal na alimentação por dia deveria ser de no máximo cinco gramas. No entanto, a população tem abusado chegando a 12 gramas por dia. “Com hábitos simples é possível evitar pedras nos rins”, garante o urologista.

Quais são os tratamentos? 

BASE-STANDARD-v9.ai

 

Ondas de choque

A litotripsia extracorpórea por ondas de choque fragmenta as pedras para que possam ser eliminadas gradativamente através da urina

 

laser

Laser

A litotripsia intracorpórea é a cirurgia mais moderna no tratamento dos cálculos renais. Através de um endoscópio, sem cortes, o cálculo é localizado e fragmentado com o Laser.

 

PNL

 

Percutânea

A nefrolitotripsia percutânea é reservada para cálculos maiores. Uma pequena incisão é feita nas costas, o cálculo é fragmentado e retirado.

 

 

 

Deixe um Comentário