27 3361-4163 — contato@revistasou.com.br

Depressão: quando é a hora de procurar ajuda?

sintomas-de-depressão

No Brasil, 7,6% dos adultos já foram diagnosticados com a doença, o que equivale a 11 milhões de brasileiros.

Transtornos mentais e comportamentais são a quarta maior causa de afastamento do trabalho segundo o Ministério da Previdência Social. Dados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) indicam que o número de benefícios de auxílio-doença concedidos por conta da depressão cresce cerca de 6% a cada ano.

No Brasil, 7,6% dos adultos já foram diagnosticados com a doença, o que equivale a 11 milhões de brasileiros de acordo com última pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Mas como diferenciar depressão de uma profunda tristeza? E como saber a hora de procurar ajuda médica?

A Revista Sou foi atrás dessas respostas e conversou com o psicanalista clínico Cláudio Paiva. E antes mesmo de começar a entrevista ele já faz um alerta: “a depressão é uma doença muitas vezes subestimada e não levada a sério pelo próprio paciente e pelos familiares e amigos que fazem parte da convivência”.

Para ele, esse é um dos problemas que dificulta o tratamento. “O ideal é procurar ajuda logo no início dos sintomas. Isso facilitaria o trabalho do médico e do terapeuta nos resultados. O problema é que muitos tentam camuflar e dizem que vai passar. Mas não é bem assim. Depressão é doença séria e que precisa ser tratada com seriedade pela família, sociedade e principalmente pelos órgãos governamentais da saúde”, adverte o psicanalista.

No entanto, Cláudia confessa que é comum as pessoas confundirem depressão com tristeza. Então, fique atento às diferenças. “A causa da depressão é, basicamente, um conjunto de alterações químicas nos neurotransmissores, quando algumas substâncias como serotonina, noradrenalina e dopamina, que são responsáveis pelos estímulos nervosos são encontradas em menor escala”, explica.

feira-do-conhecimento-2014-depresso-9-638

E ainda destaca que a depressão consegue afetar o estado psicológico da pessoa por mais de duas semanas de forma contínua. Já a tristeza, é marcada por momentos de maior e menor felicidade – o que é normal na vida de todo ser humano. “A tristeza tem uma razão óbvia, um luto, uma traição, fatores externos que nos levam a ficar abalado emocionalmente. Já a depressão tem cunho patológico, são alterações químicas que só podem ser repostas mediante processo medicamentoso. Caso contrário, o depressivo pode ter até conduta suicida”.

Essa alteração constante de humor atrapalha o rendimento do depressivo em seu local de trabalho. Mas nem todos conseguem licença para fazer o devido tratamento. “Mais um obstáculo, porque a depressão é uma doença crônica que não tem cura e precisa de tratamento constante. Hoje conseguimos ter um bom controle com menor números de episódios, menos graves e menos duradouros. Mas para isso é preciso ter a devida atenção de todos os envolvidos”, ressalta Cláudio.

ajudaQuais são os sintomas típicos do quadro depressivo:

Irritabilidade / Ansiedade / Angústia / Desânimo / Incapacidade de se sentir alegre /Desinteresse / Apatia / Insegurança / Medo / Indecisão / Pessimismo / Sentimento de inutilidade / Culpa / Baixa autoestima / Insônia ou sono em excesso / Perda de apetite / Diminuição da libido / Ganho ou perda de peso / Dificuldade de se concentrar / Esquecimento contínuo

Deixe um Comentário