27 3361-4163 — contato@revistasou.com.br

Casa à beira mar sempre linda e bem cuidada

guarapariTer o mar como primeira vista ao acordar ou curtir o pôr do sol da varanda. Esses são alguns dos privilégios de quem vive à beira-mar. Porém, manter a casa em ordem nem sempre é fácil. Além das atividades “normais” de limpeza e manutenção, é preciso lembrar que morar perto da praia é estar mais exposto às intempéries da natureza.

O cloreto e o sulfato são substâncias presentes na maresia, carregada pelo vento. Em contato com os materiais dá-se início ao processo de corrosão. Por isso, a arquiteta e paisagista Lucia Manzano ensina alguns truques que podem ser aplicados para minimizar os danos. Na área externa, por exemplo, opte por tintas emborrachadas e elásticas de base elastométrica – a durabilidade chega quase ao dobro de tempo das tintas comuns, de cinco a seis anos.

A madeira é um elemento que se adapta muito bem ao litoral. Teca, Ipê ou Maçaranduba são algumas das madeiras mais indicadas. A manutenção deve ser feita constantemente, com a aplicação impregnantes como verniz ou stain para sua conservação. Alumínio também é uma boa opção.

Mesmo com a oxidação branca, há como recuperar o aspecto original. Uma saída é usar esmaltes sintéticos, pintura epóxi, eletrostática ou anodização – processo químico feito em banhos à base de substâncias alcalinas e de ácidos, com corrente elétrica que forma uma proteção na peça.

Para ajudar a equilibrar a temperatura interna sem o uso excessivo do ar-condicionado ou ventiladores, experimente o telhado verde. Além de conferir charme a casa, ajuda o meio ambiente, reduzindo o consumo de energia. Telhas cerâmicas precisam receber impermeabilizantes para reduzir o efeito da cristalização dos sais da areia. Para um telhado limpo por um período maior, use telhas de concreto com acabamento gloss.

Para o interior da casa, porcelanatos tipo gloss fosco e ‘manchados’ são os mais indicados. Além de esconderem um pouco da areia trazida da praia, são mais resistentes. Nas paredes a dica é usar tintas acrílicas semibrilho ou tecnocimento.

Ao escolher as flores e árvores, deve-se levar em consideração sua resistência em relação ao vento forte e ao ar salino. Se houver a possibilidade para o plantio de árvores, opte pelas espécies que oferecem sombra como a Capororoca e a Amendoeira de praia. As frutíferas trazem vida ao jardim e a alegria dos pássaros.

Caso o espaço seja pequeno para uma árvore ou uma Palmeira, arbustos representam muito bem o verde. Árvore-polvo ou Cheflerão de clima subtropical, Viburno, Hibisco, Orelha-de-onça, Laurotino, Quaresmeirinha e flores nativas ficam ótimos – plantas nativas apresentam maior resistência de uma forma geral. E seja qual for o tamanho do espaço, aposte em cercas vivas para preservar a privacidade.

Deixe um Comentário