27 3361-4163 — contato@revistasou.com.br

A arte de transformar vidas

IMG_2149Projeto Oficina da Vida ajuda na recuperação de jovens em situação de risco

“Bom dia, meu nome é Eudes, sou pastor evangélico há 25 anos e faço parte do Projeto Oficina da Vida que ajuda dependentes químicos e pessoas em processo de recuperação do câncer. Nós vendemos esses biscoitinhos finos e muito saborosos nos ônibus da cidade, que ensinamos nas nossas oficinas de panificação e confeitaria, e se você sentir no coração de doar por apenas R$2 essa oferta ao Projeto nós ficaremos muito felizes com a sua colaboração. Deus os abençoe”.

É assim que Eudes Eustáquio da Silva, com um sorriso no rosto e com uma bolsa cheia de biscoitinhos doces, entra nos ônibus todas as manhãs para apresentar o projeto que começou quando ele era mais jovem. “Tudo começou quando eu morava em Belo Horizonte. Na época, eu sofri um acidente de carro e nada aconteceu, não sofremos nenhum dano. Ali, eu aprendi uma lição: percebi o quando nós somos passageiros nessa vida. Depois daquela situação eu saí com vontade de fazer alguma coisa para ajudar as pessoas”, disse.

Depois disso, por obra do destino ou planos de Deus, Eudes se deparou com várias situações que reafirmaram seu sonho e a vontade de trabalhar em um projeto social. “Eu estava em uma igreja em Vitória e no meio do culto entrou um mendigo. Na mesma hora o colocaram para fora da igreja e eu senti vontade de conversar com aquele rapaz, e eu fui. A história dele me comoveu tanto que eu peguei e levei-o para a minha casa”.

A partir daí, o pastor que apenas pregava nos cultos, se viu nas ruas conhecendo a fundo a realidade de quem não tem nem uma cama para dormir. Eudes conta que até mesmo chegou a se disfarçar de morador de rua e ficou vagando por 60 dias conversando com as pessoas, vivendo com elas e ouvindo suas histórias. “Queria levar todos para a minha casa. Teve uma hora que não tinha mais como e montamos um espaço em Viana, onde eu morava na época, que hoje se chama Oficina da Vida”, lembra emocionado.

O projeto cresceu tanto que ele veio para Guarapari e com apoio de uma família da área de imóveis da cidade, conseguiu um local em Meaípe, que está sendo reformado para que as atividades sejam realizadas. “Antes, nós tínhamos apenas uma clínica de recuperação em Nova Guarapari, depois montamos nosso espaço no bairro Perocão e recebemos um convite da Prefeitura de Aracruz para desenvolver um trabalho em um sítio que mantemos até hoje. Agora, estamos reformando um prédio que fica em frente ao Hotel Meaípe onde vamos desenvolver trabalhos com crianças, adolescente com atividades psicossociais e também ajudar no tratamento de pessoas com câncer”.

Toda a renda arrecadada pelo projeto vem da venda dos biscoitos caseiros e de telemarketing. Além disso, os voluntários que ajudam o Pastor a vender os produtos, são ex-dependentes químicos que foram recuperados pelo projeto.

“Ficamos muito felizes em ver que o Projeto se autossustenta. Ao invés de simplesmente pedir uma ajuda nós vendemos um produto feito por mãos de pessoas que querem mudar de vida a cada dia e é claro, ajudamos a você que está lendo essa matéria a fazer um lanche muito gostoso (risos)”, brincou Eudes com a reportagem.

Se você quer conhecer mais sobre o projeto acesse o site www.oficinadavida.org.br ou através da página facebook.com/oficinadavida.

Ah… e os biscoitos são mesmo uma delícia!

Por Glenda Machado

 

 

 

Deixe um Comentário